Enquadramento dos Técnicos em Educação no PCCRDEB entra na fase final, graças a mobilização sindical

Fruto da mobilização e da articulação sindical, a comissão de enquadramento dos técnicos educacionais do Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações da Educação Básica (PCCRDEB) já está recebendo a documentação daqueles que pretendem ser enquadrados, em conformidade com a Lei N° 1.672, de 27 de abril de 2022. A documentação está sendo entregue no auditório da SEED (Secretaria Estadual de Educação).

A lei é resultado de uma mobilização antiga da categoria e da articulação política da direção do Sinter (Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Roraima), através da diretora-geral, professora Josefa Matos, e das diretoras do departamento dos técnicos educacionais do Sinter, na época, Leonilde Lima e Marly Almeida, titular e adjunta, respectivamente.
Josefa Matos afirma que o Sinter em momento algum abriu mão de defender os interesses e anseios dos técnicos educacionais, tanto estaduais como federais, e que a conquista do PCCRDEB é fruto de um trabalho coletivo da direção sindical, dos técnicos sindicalizados, e de inúmeros parceiros que acreditam na seriedade da forma como a entidade sindical vem sendo conduzida, o que resulta em credibilidade e respeito para as reivindicações apresentadas.

“Desde o início de nosso mandato, ainda sob a direção de nosso saudoso Flávio Bezerra, temos mantido uma postura responsável em relação às reivindicações da nossa base sindical. Não fazemos politicagem com as reivindicações de nossa base. Procuramos lutar pela via administrativa, pela via política com mobilização sindical e, como última alternativa, pela esfera judicial. E um dos resultados dessa postura é o enquadramento de nossos técnicos educacionais, sonho antigo da categoria”, destacou Josefa Matos.

Por sua vez, Marly Almeida, disse que a Comissão de Enquadramento fez um calendário para a entrega da documentação dos técnicos e que somente no primeiro dia, foram atendidos mais de 400 profissionais. E que os próximos a entregarem a documentação serão os servidores lotados nas escolas do interior.

“É visível a alegria de nossos colegas e o reconhecimento e a confiança no trabalho realizado pelo Sinter. Muitos não acreditavam que conseguiríamos atingir nossas metas. Houve quem atacasse a direção do Sinter, que atacasse os deputados que estavam nos ajudando e o próprio governo. Mas em momento algum duvidamos de que o trabalho que estávamos fazendo daria certo. E em breve estaremos enquadrados numa lei que nós mesmo ajudamos a construir”, desabafou a diretora dos técnicos educacionais.

Os beneficiados com a lei são os dos cargos efetivos de artífice, auxiliar administrativo, auxiliar de serviços gerais, cozinheiro, merendeiro, motorista, almoxarife, assistente administrativo, que regidos pela Lei Estadual N° 1032/16, poderão optar pelo enquadramento no novo PCCR, desde que estejam lotados na rede de Educação Básica do Estado até a data da publicação da Lei 1.672/22 e apresentem documentos exigidos para o enquadramento.