Seja bem-vindo

Horário de funcionamento:

Seg-Sexta
8hs às 12hs
14hs às 18hs

Fale conosco


95) 3623-0487
faleconosco@sinterroraima.com.br

Pablo

Pablo

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Roraima (Sinter) deliberou na manhã da terça-feira, 13, que a entidade não vai apoiar a execução do projeto de empréstimo de recursos do Instituto da Previdência do Estado de Roraima (IPER) para uso fora das finalidades previstas em leis, conforme pretende o Governo do Estado e a Assembleia Legislativa de Roraima.

A maior preocupação, por parte dos trabalhadores em educação em relação ao projeto de lei que autoriza o IPER a efetuar o empréstimo ao Governo do Estado, é que na gestão passada o instituto de previdência já emprestou dinheiro ao Estado, que por sua vez não pagou o valor emprestado conforme prometido.

Por outro lado, os sindicalizados também levaram em consideração as dívidas acumuladas pelo Governo do Estado que há várias gestões não vem honrando com os compromissos assumidos com o IPER, inclusive, sequer repassando a contribuição previdenciária patronal, o que tem gerado um acúmulo de dívidas que ultrapassa a casa dos milhões e que poderá comprometer o pagamento das aposentadorias dos servidores num futuro próximo.

Além disso, na avaliação da maioria dos participantes da assembleia, não tem cabimento os servidores estaduais retirarem dinheiro que é destinado à aposentadoria deles para pagar os próprios salários, quando a responsabilidade pelo caos econômico-financeiro instalado na gestão estadual é dos poderes constituídos e dos órgãos fiscalizadores que não tomaram medidas preventivas para evitar a crise institucionalizada.

O diretor-geral do Sinter, professor Flávio Bezerra da Silva, explicou que está evidenciado que muitos foram os fatores que levam o estado a chegar nesse quadro crítico, que sequer tem condições de pagar o salário dos servidores, e que os trabalhadores não podem ser punidos por má gestão por parte daqueles que possuem a responsabilidade de gerir os recursos públicos.

"Para nós do Sinter está claro que o governo do estado é responsável pelo caos, mas os demais poderes também o são e cabe a eles darem uma solução para a falta de recursos sem que os servidores sejam penalizados mais uma vez. E se necessário for, iremos ingressar na Justiça para garantir os direitos dos trabalhadores, com o pagamento dos salários e a preservação dos recursos do IPER para a sua finalidade fim, além de cobrar uma solução imediata para o problema que atinge milhares de famílias roraimenses", destacou Flávio Bezerra.

O diretor-geral disse ainda que durante a assembleia da entidade foi encaminhado para que o Sinter cobre dos poderes - Judiciário e Legislativo - uma postura mais comprometida na busca de solucionar o problema, com o uso, inclusive, do fundo especial de cada um dos poderes para preservar o pagamento dos salários dos servidores estaduais em atraso.

"Com base no debate realizado durante a assembleia e com os encaminhamentos propostos, nós da direção do Sinter iremos pautar nossas ações e na medida em que as conversas forem avançando vamos manter nossa base informada de todos os problemas enfrentados e das soluções que forem surgindo sobre esse e outros assuntos de relevância para a nossa categoria", disse.

ASSEMBLEIA PELA MANHÃ - Sobre o questionamento em relação a realização da Assembleia do Sinter pela manhã, Flavio Bezerra esclareceu que na penúltima assembleia realizada há pouco menos de 15 foi proposto que as assembleias fossem realizadas em horários intercalados, uma vez no período da manhã e outra no período da tarde, e assim foi feito.

"Entendemos a preocupação dos sindicalizados em relação ao horário, mas infelizmente em qualquer horário que façamos há sempre quem fique impossibilitado de participar. E o chamamento desta assembleia de hoje foi de acordo com a deliberação da assembleia passada. Normalmente seguimos o que é proposto e acatado pela maioria durante as nossas assembleias, não foi uma decisão unilateral da direção", fez questão de esclarecer o diretor-geral do Sinter.

O prazo para encerramento das inscrições para a II Corrida do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Roraima (Sinter) encerra na próxima quarta-feira, 14. A corrida será no dia 15, quinta-feira, iniciando às 17 horas.

Aos sindicalizados interessados em participar da corrida não está sendo cobrado nenhum valor à título de taxa de inscrição, já para os corredores não sindicalizados a taxa é de R$ 50,00 e o kit está sendo entregue no ato da inscrição.

Quanto a premiação será feita da seguinte forma: masculino e feminino, diferenciada aos sindicalizados e para a comunidade em geral.

Os sindicalizados receberão: 1° Lugar, Notebook e troféu; 2° Lugar, Mountain Bike de alumínio e troféu; 3° Lugar, Smartphone e troféu. Já os atletas não sindicalizados receberão: 1° Lugar, R$ 500,00 e troféu; 2° Lugar, R$ 300,00 e troféu; 3° Lugar, R$ 200,00. E o atleta mais idoso receberá troféu e medalha.

De acordo com o professor Francisco Helton, um dos organizadores do evento, a primeira corrida realizada no ano passado contou com a participação de cerca de 500 atletas e a meta para este ano é chegar aos 700 participantes. Ele disse ainda que a corrida está sendo realizada através de uma parceria com a Federação de Atletismo de Roraima (FERA) e o Sinter.

Segundo o professor, "Um dos principais objetivos da corrida é incentivar os sindicalizados e a comunidade a buscar qualidade de vida e a integração de pessoas de várias idades, de ambos os sexos, econômicos e socioculturais, seja por questões relacionadas à saúde, ao lazer ou ao desempenho esportivo.".

Na opinião do diretor-geral do Sinter, professor Flávio Bezerra da Silva, a corrida é mais um dos muitos eventos que a entidade sindical vem realizando com o objetivo de congregar e integrar com seus sindicalizados e a própria comunidade.

"Temos um sindicato de luta permanente em defesa dos direitos dos trabalhadores em educação, mas também temos um sindicato que realiza ações sociais, culturais e esportivas, por entendermos que o ser humano é um ser integral e entendemos ser muito importante a participação de todos nesses eventos, inclusive dos trabalhadores em educação dos municípios do interior, ressaltou.

Quinta, 09 Agosto 2018 15:52

CONVITE

logooriginal.png

O Sinter originou-se de uma associação denominada APAIMA (Associação dos Professores de Roraima).

© Copyright 2018 Agencia Amazonia digital. All Rights Reserved.

Search