A CULPA É NOSSA! AUMENTO DA ALÍQUOTA DO IPER PARA 14%

A CULPA É NOSSA! AUMENTO DA ALÍQUOTA DO IPER PARA 14%

28 de agosto de 2020 0 Por Comunicação SINTER

MINHA LUTA É PELOS TRABALHADORES, e isso me força a denunciar as ações de Bolsonaro contra nossos direitos, o que não é compreendido por muitos educadores.

Desde a queda da Presidenta Dilma perdemos recurso com a EC95/16 que retirou aporte financeiro da saúde e educação, os royalties do petróleo foram para o mercado financeiro, além da isenção de impostos dada a empresários e a venda abaixo do valor de mercado do patrimônio da União.

A última semana de julho foi marcada por intensa movimentação nas redes sociais, ao descobrirmos que o Governo Estadual cumpriria determinação do Tribunal de Contas, conforme EC103 do Governo Federal do presidente Bolsonaro sobre o funcionalismo público. Uma reforma previdenciária que estados e municípios devem acatar se quiserem receber repasses federais extras.

Aqui em Roraima havia uma proposta de aumento da alíquota de contribuição de TODOS os servidores públicos de 11% para 14%. Em 2019 já havia uma proposta de reforma do IPER com aposentadoria complementar, mas mesmo com poucos comparecendo à Assembleia Legislativa, conseguimos barrar essa subtração ao bolso dos trabalhadores!

Quando o aumento da contribuição previdenciária foi proposto por Bolsonaro, muitos acharam que não chegaria aqui em Roraima! Realizamos várias atividades, chamamos a base, e alguns até hoje o defendem. Mas agora é lei, imposta pelo governo Bolsonaro aos Estados e Municípios, e chegou ao seu bolso!

Hoje já estamos com todos os Presidentes de Sindicato discutindo o tema e a melhor estratégia, porque nossa previdência é superavitária, com previsão de déficit só para daqui a 15 anos. Uma proposta que surgiu seria cobrança só para os futuros concursados, mas nada está definido e vai demandar muita luta da categoria!

A partir do debate, o Sinter fez mobilização das entidades e conseguimos audiência com o chefe da Casa Civil, o Sd. Sampaio, onde após intensa argumentação dos sindicalistas, saímos com o compromisso dele solicitar ao Governador que: não encaminhe a proposta de reajuste de 14% das contribuições à Assembleia Legislativa, para juntos fazermos esse estudo e encaminharmos; encaminhe ao Tribunal de Contas o pedido de prorrogação de prazo para envio da proposta sobre previdência; e uma reunião com o IPER, para assegurar transparência no fundo. O Governador, que chegou ao final da reunião, ratificou os compromissos firmados.

Os próximos dias serão de estudos e luta pela manutenção da aposentadoria contra aumento de impostos para classe trabalhadora de Roraima! E alertamos que os trabalhadores devem permanecer em sobreaviso, pois em breve serão convocados física e virtualmente ampliar a luta, pois somente a unidade garantirá a manutenção de direitos, independente de governos.

Flavio Bezerra da Silva – Dir. Geral Sinter