Seja bem-vindo

Horário de funcionamento:

Seg-Sexta
8hs às 12hs
14hs às 18hs

Fale conosco


95) 3623-0487
faleconosco@sinterroraima.com.br

Quinta, 02 Agosto 2018 13:04

Historia

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

O Sinter originou-se de uma associação denominada APAIMA (Associação dos Professores de Roraima).
Durante o período que antecedeu a fundação do Sinter, registra-se o seguinte:

Em 15 de outubro de 1981 houve a fundação da APAIMA, tendo como primeiro presidente Donato Lukman, exercendo o mandato até 1983.
No período de 1984 a 1986 esteve na presidência o professor Hildebrando Falcão, tendo como vice-presidente Cleonilde Pereira Gomes.
Depois desse mandato, houve eleições sem a participação dos associados, ou seja, nenhum dos sócios foi convocado. Mesmo assim, houve a homologação de uma única chapa, tendo como presidente Dimar Freitas de Mesquita.
No mandato desta diretoria foi instituído o 1 Congresso da APAIMA, com o propósito de caracterizar politicamente a entidade.
Por circunstâncias duvidosas – relacionadas ao patrimônio da entidade – o tesoureiro foi destituído do cargo, tendo como conseqüência a renúncia imediata do presidente. 
Nesse período, os integrantes do Conselho Deliberativo da Secretaria de Educação, Ismail Carlos, Radir Medeiros e Sebastião Pimentel, fizeram uma intervenção na entidade – por um período de três meses – para a reorganização e esclarecimento de algumas dúvidas sobre dívidas bancárias. Realizou-se durante esse período eleições para uma nova diretoria, sendo eleitos Edgar Marcelino de Almeida e José Lourenço Rosas para a Diretoria Executiva.
Em 1988, assumiu o último presidente da APAIMA: Raimundo Nonato de Oliveira.
com a promulgação da Constituição Federal de 1988, deliberou-se o direito – aos funcionários públicos – para filiação a entidades sindicais. A APAIMA foi desativada, criando-se assim o SINTER – Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Roraima.
As questões jurídicas e políticas encaminhadas pela APAIMA ficaram – a partir daquela data – sob responsabilidade do SINTER e a associação ficou com suas atividades suspensas.
Posteriormente, houve um desentendimento entre as duas entidades, pois o novo grupo que assumiu o SINTER deu um golpe no grupo da APAIMA, não cumprindo acordo feito no Congresso Nacional da CNTE (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação), acordo esse que era de nomear alguns membros da APAIMA para exercer cargos no SINTER.
Em 1988, a primeira diretoria do SINTER foi eleita provisoriamente: Dimar Freitas de Mesquita com presidente, Radir Dias como vice e Josué Filho como secretário.
No ano de 1989, o presidente provisório teve seu mandato confirmado em nova eleição para um mandato regular de dois anos, ficando como vice-presidente Josué Filho, e como tesoureiro Silas Lúcio Cabral.
Após a confirmação do nome do presidente eleito, Raimundo de Oliveira Furtado, presidente da APAIMA, negou-se a repassar as contribuições e a desocupação da sede em favor do SINTER. Consequentemente, o sindicato começou a funcionar na casa do próprio presidente e sua manutenção era feita por alguns membros da diretoria.
No início de 1991, houve a primeira greve dos trabalhadores em Educação comandada pelo SINTER, com duração de 20 dias. Esse período marca um grande número de filiações e o início das contribuições sindicais.
Com a criação do SIAPE, a APAIMA perde a sua rubrica, havendo a suspensão das contribuições para a entidade. 
No período de 1991 a 1993, o vice-presidente Josué Filho assume a presidência do SINTER, tendo como vice-presidente Francisca Chagas de Souza. As eleições desta diretoria foram efetuadas com diretoria proporcional com um mandato de três anos.
Durante esse período, houve uma preparação para uma nova diretoria, conforme mandava o Estatuto da entidade.
Em 1994, assume para um mandato de dois anos como presidente o professor Antonio Francisco Beserra Marques (Titonho), tendo como vice-presidente Francisca Chagas de Souza, e como tesoureiro José Airton da Silva Lima.
Em 1997, assume a presidência Silas Lúcio Cabral, ficando no cargo durante dez meses. m seguida, uma Comissão Intercentora composta por Ornildo Roberto de Souza, Dimar Freitas de Mesquita e Antonio Carlos de Carvalho assumiu a diretoria por três meses. 
Em 1998, assume o cargo de presidente a professora Rosalete Saldanha, que permaneceu no cargo por dois anos. 
Em 2000, num novo processo eleitoral, assume a presidência o professor Gervásio da Cunha, que fica no cargo por dois anos e meio.
Em 2002, assume o SINTER numa Comissão Provisória o professor Carlos Roberto Vieira (Carlão), Larry Tonny Efeson Alves de Almeida, Maria do Rosário Alves Coelho, Leopoldo Nogueira Júnior e Joelma Leal da Costa, que ficaram nos cargos por três meses até a eleição definitiva de Carlão para presidente.
Carlão ficou à frente do SINTER até março de 2005, sendo afastado do cargo por irregularidades em sua gestão.
Em seguida, assumiu um Comissão Provisória: Nilson, Paulo Cabral, Isis Moura, Edna Rodrigues e Roberto Nogueira.
Em 13 de setembro de 2005 acontece novo processo eleitoral, onde é eleito como presidente o professor Ornildo Roberto de Souza, como vice-presidente Rosilda , e como tesoureiro José Lourenço Ribeiro, para cumprir mandato de dois anos.
Em 29 de setembro de 2007, a diretoria é reeleita, agora para um mandato de três anos, conforme definido em Assembléia Geral da Categoria realizado em maio do mesmo ano.

Lido 195 vezes
logooriginal.png

O Sinter originou-se de uma associação denominada APAIMA (Associação dos Professores de Roraima).

© Copyright 2018 Agencia Amazonia digital. All Rights Reserved.

Search